Discursos publicitários

Raciocínio dialético

Essa eu banco

Apontar mais de um caminho e uma solução. É exatamente o que o banco Itaú fez ao utilizar uma mídia interativa para atrair os universitários. Com a possibilidade de escolher seus próprios caminhos no decorrer da integração de vídeo com Flash, o usuário é aos poucos convencido de que a única solução inteligente é aquela recomendada pelo banco. Conhecer.

Windows live

Traçar uma identidade digital. Como se não bastasse a promessa de todo registro das redes sociais, a Microsoft quis ir além, mostrando que o serviço da empresa "Windows Live" ajudaria você a se encontrar enquanto pessoa. Várias possibilidades no site, que mais uma vez demonstra induzir um único caminho certo - o caminho "Windows Live". Conhecer.

Coca-cola

Vivendo positivamente. Mais uma vez, a Coca-cola consegue fazer os consumidores esquecerem por mais alguns anos o ciclamato de sódio, o açúcar, a cafeína e os demais males de sua principal bebida para agregar um valor sustentável ao produto. Demonstrando diversas ações que a empresa tem no sentido de ajudar o planeta e a vida das pessoas, esse site convence de forma racional a alguém consumir produtos da marca. Conhecer.

Raciocínio apodítico

Gillete young challenge

Imagine ser o melhor de uma corrida. O melhor piloto numa disputa emocionante e tecnológica ao mesmo tempo. Para alcançar a pole-position, é evidente que você precisa ser um "piloto Gillete". Caso o consumidor deseje vencer na vida, se igualar aos bem-sucedidos, deve barbear-se com essas lâminas. Não há "porém" nem "entretantos". Ou se usa os produtos da marca ou você se torna um perdedor. Conhecer.

Absoluto residencial

Realmente insuperável? Quando a construtora Emarki define no planejamento de marketing que esse residencial será o top de linha da localidade, não pode haver nada superior a ele. Com os adjetivos "único", "soberano" etc a marca posiciona o produto como algo arbitrariamente acima do padrão. Não que isso seja a verdadeira realidade, mas exclue-se a possibilidade de dúvida no anúncio. Conhecer.

Raciocínio retórico

Coca-cola happy me

Emoção. Até o título dessa peça publicitária a carrega: felicidade. Agregando o objetivo final da maioria dos seres-humanos à marca, fica óbvia a intenção da marca em "pegar" o consumidor não pela cabeça, mas sim pelo coração. O site utiliza tecnologias interativas para justifcar a felicidade do espectador, como a temperatura do local onde a pessoa se encontra, o horário real entre outros motivos. Conhecer.

Provavelmente numa das campanhas mais tocantes do ano passado, a Santa Casa consegue arrancar até lágrimas dos telespectadores, demonstrando que doar órgãos pode não ser uma atitude exclusivamente altruísta, e sim uma forma de prolongar a vida. Usando a imagem do melhor amigo no homem, esse comercial alcança os mais variados públicos, mas utilizando o mesmo discurso - o raciocínio retórico.

Créditos: YeR™, Gringo™ e Emarki™.

Layout e imagens por Krecke. Pesquisa e textos por Alexandre Krecke, João Daniel e Agaciel Maia.